terça-feira, 22 de junho de 2010

Romance - O Filme



Mesmo não sendo fã n.° 1 de cinema nacional, este filme especificamente me chamou a atenção. Já está entre os meus favoritos há tempos, e agora merece um post.


O filme brasileiro dirigido por Guel Arraes, conta a história de Ana (Letícia Sabatella) e Pedro (Wagner Moura), dois jovens atores, se apaixonam durante a montagem teatral do Romance de Tristão e Isolda. Ao mesmo tempo que recriam a história deste casal mítico que está na origem de todos os casais românticos, eles tentam descobrir para si próprios uma nova forma de se relacionar, menos trágica e mais livre, porém carregada da mesma emoção. Ao narrar o romance contemporâneo de Ana e Pedro, tendo como pano de fundo o romance clássico de Tristão e Isolda, Romance é uma história de amor e uma história sobre o amor.


 Para quem não sabe, Tristão e Isolda é uma história lendária sobre o trágico amor entre o cavaleiro Tristão, originário da Cornualha, e a princesa irlandesa Isolda . De origem medieval, a lenda foi contada e recontada em muitas diferentes versões ao longo dos séculos.


A Palavra "Paixão" quer dizer sofrimento! "Paixão de Cristo", "paixão de Joana D'Arc."...Em grande aflição eles se apaixonaram, ou seja, quem diz que está apaixonado quer dizer que está sofrendo por amor, mas, o que é mais incrível: está gostando de sofrer!Nas histórias românticas, amar significa sofrer.- Eu acho que sofrer é ruim de todo jeito, mas é melhor viver um grande amor, mesmo impossível, do que não amar ninguém.- Eu não sei, eu acho melhor ficar sozinho do que amar a pessoa errada.- Isso não existe! 'Quem ama o errado, certo lhe parece.
(Trecho do filme)
 
Seria tudo tão mais fácil... se as pessoas bebessem o vinho do amor e se apaixonassem... – Ana diz a Pedro, após beber um gole de vinho, e ler um trecho do roteiro de ‘Tristão e Isolda’.- Mas o vinho é só um pretexto. Tristão e Isolda já haviam se apaixonado um pelo outro, mas só se deram conta disso, após beber o vinho. – Ele argumenta. Ao que ela conclui:- Normalmente acontece assim... A gente não se dá conta, nem sabe como se apaixona. Simplesmente acontece!
(Trecho do filme)


Pedro: A paixão só dura três anos...
Ana respondeu: Depois vem o amor! Quando a gente faz uma cena de amor, termina amando um pouco o outro personagem.
Pedro: E quando a gente ama alguém de verdade, acaba representando um pouco!



Ana: Mas você nunca pensa em ter um amor reciproco feliz?
Pedro: O tempo todo! E é sempre com você.


Bem, então aqui fica a minha dica de hoje. Romance - O filme.

2 comentários:

As vezes basta dizer...ou não... disse...

Anna, eu amo esse filme!
Pra mim é como o Closer, vai ser sempre atual mesmo daqui a vinte anos.
Além de ensinar um pouco sobre Tristão e Isolda, ele mostra mesmo a vida como ela é, amores possíveis (opa, outro filme nacional que recomendo, é velhinho mas é incrivel também), passíveis e impossíveis. E aquele velho dilema...abrir mão ou não para viver uma paixão vale a pena?
Também não sei. rs
Mas ok, ainda há tempo! rs
Bjo

Teacher Daniel disse...

Há muitos filmes brasileiros que são bacanas, mas o que acontece, na minha opinião, é que não investimento suficiente para a divulgação e quando ela acontece é feita de maneira incorreta.

Não conhecia esse filme (tá vendo só!) e pelo visto parece ser ótimo...boa sugestão :D

Postar um comentário