sexta-feira, 30 de julho de 2010

Twilight Fans Go Crazy!

Acredito que 95% das garotas do mundo já leram Crepúsculo e sua saga. E destas, 98% em algum momento se apaixonaram por Edward Cullen ou por Jacob.
A onda de febre crepusculoniana não é algo que podemos chamar de saudável, entretanto não trouxe apenas males...
Quantas pessoas não começaram a pegar gosto pela leitura a partir desta saga?
E esses vícios momentâneos sempre existiram, e não vão deixar de existir.
Lembram-se de Harry Potter? História irreal sobre bruxos que deixavam garotas loucas atrás de livros, lançamentos e estréias no cinema. Crepúsculo não é muito diferente.

Mas, assim como qualquer vício, o que estraga algumas coisa são as atitudes das fãs.
Não é legal ver garotinhas de 12 anos gritando "AAAA EDWAARD EU TE AMOO", que entram em comunidades do tipo "Quero ser mordida por um vampiro" ou até "Vampiros são tudo!" só porque o Edward - um vampiro incomum, exceção à regra - é assim, digamos, bonzinho e amável.

Eu mesma assumo que tive minha fase crepúsculo. Sim, eu lí todos os livros, acho o Robert Pattison bonito, e passei pela fase paixão platônica, mas pelo livro, não pela vulgaridade do filme.
Não que o filme seja ruim (pelo menos não crepúsculo, o único que eu vi, porque ainda não tive tempo nem vontade de ver lua nova nem eclipse), mas é que é totalmente diferente ver um filme e ler um livro. O no livro você imagina os personagens, estimula sua criatividade, e acima de tudo seu vocabulário e sua cultura. Filmes, muitos te dão conteúdo, mas cá entre nós, crepúsculo não é um desses...

E como toda crítica deve ser fundamentalizada, Felipe Neto fez um vídeo em seu vlog falando sobre essa onda de uma forma engraçada, sarcástica e recheada de ironia.
Mesmo tendo no meu passado alguns vestígios desta febre, não posso tirar a razão dele, tudo que ele disse é verdade.
O vídeo é engraçadíssimo, assistam!

2 comentários:

Raaafah disse...

adoro filosofar sobre essas modas de vampirinhos bonzinhos. É tão sem sentido... :)

mayara disse...

acho que o livro tbm não colabora mto com vocabulário e cultura não, viu... hahah

Postar um comentário